Na novela “O Sétimo Guardião“, Machado (Milhem Cortaz) e Feliciano (Leopoldo Pacheco) são envenenados com cianureto. Logo depois, Elisa (Giulia Buscacio) acorda e não encontra Milu (Zezé Polessa) em casa. Ondina (Ana Beatriz Nogueira) pressiona os colegas e reza: “Ah, querida amiga, que eu tanto amo. Minha Santa Maria Madalena, padroeira das mulheres desencaminhadas na vida, fazei com que a Milu tenha apenas tomado um daqueles chás e se extraviado por aí… Mas que esteja viva”, dirá a cafetina.

Murilo (Eduardo Moscovis) usa seu faro, encontra a amiga em uma cabana, sobre pétalas de rosas, e liga para Ondina: “Ela está bem aqui, na minha frente, naquela cabana meio abandonada no meio do mato. E infelizmente… Ela está morta, Ondina”. Milu é a terceira guardiã assassinada pelo serial killer. Murilo também encontra um bilhete: “Faltam quatro”.

O pânico toma conta dos guardiões e da população. Mirtes (Elizabeth Savala) adormece e sonha que Milu pede para ela assumir a loja esotérica. Claro que a religiosa reage:

“Já vi que, depois de morta, ficou mais louca ainda! Imagina se eu, a protetora da moral e dos bons costumes, vou querer virar a bruxa oficial da cidade?”

“Você tem poderes, Mirtes. Aprenda a usá-los!”, insiste Milu.
Mirtes fica curiosa e pergunta o que ela deve fazer para libertar os tais poderes. O espírito da guardiã sussurra:

“Vai esquecer que estive aqui e depois vai fazer uma visita a minha loja e lá você…”

Enquanto escuta as orientações do espírito, Mirtes adormece. Mas quando acorda, ela segue determinada para a loja que era de Milu. Na cristalina, a beata pega algumas folhas de papel e começa a escrever freneticamente, como se ouvisse alguma voz do além:

“Eu… Milu Negromonte… Em pleno gozo… De minhas faculdades físicas e mentais… Declaro… Para todos os fins que… Nomeio… Mirtes Aranha… Fiel depositária e inventariante de… todos os meus bens…”
Quem não gosta nada dessa história é Elisa (Giullia Buscacio). A garota estranha o cheiro de café vindo da loja e dá de cara com Mirtes. “Tá fazendo o quê aqui, dona Mirtes?”, ela pergunta.

“Cumprindo a última vontade de Milu, que me nomeou sua fiel depositária e inventariante.”
Elisa afirma que Milu nunca iria nomear a sua maior inimiga como depositária, mas Mirtes mostra a carta que psicografou, alegando que foi a própria esotérica quem escreveu.

“A letra é dela mesmo!”, dispara Elisa, em choque.

Novela “O Sétimo Guardião”: resumo dos próximos capítulos

Sinopse “O Sétimo Guardião”: À primeira vista, Serro Azul pode parecer apenas mais uma típica cidade do interior, pacata e cercada por montanhas, onde avanços tecnológicos como internet e telefonia celular ainda não chegaram. Um lugar pelo qual quem passa não dá muita atenção, sem saber o que está perdendo, afinal, uma cidade que é vizinha de Greenville e Tubiancanga não poderia deixar de ter suas peculiaridades.

A principal delas é uma fonte com propriedades curativas e rejuvenescedoras, que é a parte mais externa de um gigantesco aquífero, uma enorme reserva daquilo que a cada dia se torna o bem mais precioso da Terra: a água. Essa fonte é protegida por sete guardiães que têm como missão garantir que essa riqueza não chegue às mãos erradas.