Publicidade

Novela “Éramos Seis”: A rebeldia de Alfredo (Pedro Sol/Nicolas Prattes) sempre foi motivo de muita dor de cabeça para Lola (Gloria Pires) e Júlio (Antonio Calloni) em Éramos Seis. Mas nada se compara ao desespero de ter o filho desaparecido. Depois que o pai descobriu a reprovação na escola, o menino tomou uma atitude drástica e fugiu de casa. Em pânico, a família começa a procurar por ele, mas não encontra nenhuma pista do paradeiro de Alfredo. Como se não bastasse a situação angustiante, Júlio ainda culpa a esposa: “Você dá chance demais, a culpa dessa situação toda é sua!” “Você não sabe conversar, Júlio! Não interessa se foi assim que você aprendeu. Pancada não educa! Isso é covarde”, responde Lola.

Publicidade

Diante do sumiço do filho, os pais resolvem pedir a ajuda da polícia. Júlio e Almeida (Ricardo Pereira) vão até a delegacia de Gusmões (Stepan Nercessian) e avisam que Alfredo fugiu. O delegado aciona o guarda, lembrando que foi registrado, mais cedo, um caso envolvendo uma criança. “Tem aquele garoto, de calça azul e blusa branca, que foi encontrado no rio Tietê!”, diz o agente. O desalento no olhar de Júlio é evidente. Ao chegar no necrotério para fazer o reconhecimento do corpo, não consegue conter o nervosismo.

Resumo “Éramos Seis”: próximos capítulos da novela

“Éramos Seis”: Casada com Júlio (Antonio Calloni), Lola (Gloria Pires) é uma esposa devotada e mãe de quatro filhos: Carlos (Xande Valois/ Danilo Mesquita), o mais velho e motivo de orgulho para os pais; Alfredo (Pedro Sol/ Nicolas Prattes), rebelde que vive se metendo em confusões e tem ciúmes do irmão; Isabel (Maju Lima/ Giullia Buscacio), determinada e independente, é a favorita do pai – por ser a única filha mulher; e Julinho (Davi de Oliveira/ André Luiz Frambach), o caçula da família – que desde criança demonstra habilidade para lidar com dinheiro.

A história começa com Lola e Júlio passando sufoco para poder pagar as parcelas do casarão que compraram em São Paulo. O primeiro bem do casal sai mais caro do que eles previam por causa dos altíssimos juros do financiamento bancário. O imóvel acaba gerando um impasse entre eles: para ela, o local é a alma da família. Para ele, um empecilho para melhorar de vida.

Publicidade