Novela “Éramos Seis”: Karine (Mayana Moura) quer morar no Rio de Janeiro e convence Assad (Werner Schünemann) a abrir uma loja na cidade. Soraia (Rayssa Bratillieri) concorda, mas faz uma proposta para Karine: “Se você convencer o papai a levar o Julinho, eu não criarei problemas, me mudo com vocês para o Rio, feliz da vida. Serei a melhor companhia. Mas sabe que posso perturbar tanto que ele é bem capaz de desistir da mudança. Ou voltar correndo para São Paulo, saturado”.

Publicidade

Assad gosta da idéia e faz a proposta a Julinho (André Luiz Frambach): “É claro que vai ficar longe da sua família. Sua mãe vai sentir sua falta e tem a namoradinha, não é? Ela pode esperar e não vai se arrepender. Então, o que acha?”.

Julinho aceita o trabalho e Lola (Gloria Pires) discorda: “Vai deixar sua família e vai sozinho para outra cidade? … Tenho quatro filhos, não quero perder nenhum deles. Nenhum. Não vou conseguir ficar longe de nenhum de vocês”.

Julinho diz: “Quer me deixar frustrado como deixou o meu pai? Eu não sei se vou ter outra oportunidade. Meu pai desperdiçou a que teve por sua causa. Se tivesse vendido a casa e se tornado sócio, teria sido muito melhor. A culpa foi sua”. Lola chora. Cena prevista para dia 15 de janeiro na novela “Éramos Seis”.

Resumo “Éramos Seis”: próximos capítulos da novela

“Éramos Seis”: Casada com Júlio (Antonio Calloni), Lola (Gloria Pires) é uma esposa devotada e mãe de quatro filhos: Carlos (Xande Valois/ Danilo Mesquita), o mais velho e motivo de orgulho para os pais; Alfredo (Pedro Sol/ Nicolas Prattes), rebelde que vive se metendo em confusões e tem ciúmes do irmão; Isabel (Maju Lima/ Giullia Buscacio), determinada e independente, é a favorita do pai – por ser a única filha mulher; e Julinho (Davi de Oliveira/ André Luiz Frambach), o caçula da família – que desde criança demonstra habilidade para lidar com dinheiro.

A história começa com Lola e Júlio passando sufoco para poder pagar as parcelas do casarão que compraram em São Paulo. O primeiro bem do casal sai mais caro do que eles previam por causa dos altíssimos juros do financiamento bancário. O imóvel acaba gerando um impasse entre eles: para ela, o local é a alma da família. Para ele, um empecilho para melhorar de vida.