Novela “Salve-se Quem Puder”: Luna (Juliana Paiva) viu Téo (Felipe Simas) se acidentar na escada do Empório Delícia e o reconheceu quando prestou socorro ao diretor. No capítulo de terça-feira, 18/2, de Salve-se Quem Puder, a agora garçonete se emociona ao reconhecer seu “salvador” do furação em Cancún, mas Téo fica mais para confuso… “De onde a gente se conhece? Seu rosto, ele…”, desconfia Téo. No entanto, Luna nota que ele não a reconheceu. Enquanto isso, um segurança oferece ajuda para que o enteado de Helena (Flávia Alessandra) se levante, mas Luna o impede: “Moço, não mexe nele, não! A queda foi feia, ele precisa ficar imobilizado. Tem maca aqui?”

Publicidade

Enquanto aguardam o socorro de uma ambulância, Luna cuida de Téo, e ele conta para ela o que aconteceu e por que caiu da escada. O diretor lembra do furacão no México e diz que por isso tem uma lesão na coluna que pode deixá-lo paraplégico. “Eu acredito em você. Essas histórias… Elas realmente existem”, diz Luna, que passa também uma mensagem de otimismo para ele: “Acho que se você se machucou tentando salvar a vida de uma garota, merece ter um final feliz, né?!” “Sabe o que seria um final feliz pra mim? Saber se a garota que eu tentei salvar… se ela sobreviveu. Não saber o que aconteceu com ela é muito ruim, pior do que ficar com essas muletas”, diz Téo emocionado.

“Salve-se Quem Puder”: resumo dos próximos capítulos da novela

“Salve-se Quem Puder”: Três mulheres com novas identidades e uma única certeza: suas vidas estão entrelaçadas para sempre. Salve-se Quem Puder conta a história de Alexia (Deborah Secco), Luna (Juliana Paiva) e Kyra (Vitória Strada), que ingressam no Programa de Proteção à Testemunha e mudam de vida após presenciarem um crime. Para sobreviver, elas mudam o nome, a aparência, o estilo de vida e vão morar na fictícia Judas do Norte, no interior de São Paulo, depois que são dadas como mortas.

Alexia vira Josimara, Luna assume o nome de Fiona e Kyra é Cleyde, novas pessoas com um padrão de vida bem diferente. Elas serão acolhidas por uma família protetora – que não sabe nada sobre o passado delas – e vão precisar seguir regras rígidas para permanecerem no programa. A primeira delas é a interrupção imediata de qualquer tipo de contato com conhecidos, por isso, celulares e rede sociais são proibidos, assim como frequentar os mesmos lugares e cultivar hábitos do passado.