Novela “Éramos Seis”: Na primeira vez em que Adelaide (Joana de Verona) cogitou levar Justina (Julia Stockler) ao médico em Éramos Seis, Emília (Susana Vieira) foi categórica e a proibiu de procurar qualquer ajuda profissional para sua filha mais velha, que sofre de um distúrbio mental não diagnosticado.

Publicidade

Mas, como já deu para perceber, Adelaide não desiste. Na novela das 6, ela encontra na doutora Selma (Aline Borges) uma esperança para ajudar sua irmã. Por isso, a convida para ir até a mansão, sem avisar nada à Emília. Assim que a médica chega, a tia de Lola (Gloria Pires) não contém a antipatia: “Eu não quero essa mulher aqui dentro, quem é ela?”

Adelaide explica que Selma é uma médica que pode ajudar Justina, e fica em choque com a resposta de sua mãe, que humilha a doutora: “Eu estou acostumada a lidar com todos os médicos desse Brasil! São todos brancos, são todos homens!” “Dona Selma, mil perdões. Minha mãe foi capaz de proferir essas coisas absurdas, esses preconceitos numa só frase, sem sequer se envergonhar!”

Em seguida, Emília expulsa Selma de sua casa e já repreende Adelaide pela desobediência: “Irresponsável!” A filha também não contém a raiva que sente pelo show de horrores estrelado por sua mãe: “Sua reação foi muito pior do que eu podia imaginar! A senhora não quer que sua filha fique boa!”

Resumo “Éramos Seis”: próximos capítulos da novela

“Éramos Seis”: Casada com Júlio (Antonio Calloni), Lola (Gloria Pires) é uma esposa devotada e mãe de quatro filhos: Carlos (Xande Valois/ Danilo Mesquita), o mais velho e motivo de orgulho para os pais; Alfredo (Pedro Sol/ Nicolas Prattes), rebelde que vive se metendo em confusões e tem ciúmes do irmão; Isabel (Maju Lima/ Giullia Buscacio), determinada e independente, é a favorita do pai – por ser a única filha mulher; e Julinho (Davi de Oliveira/ André Luiz Frambach), o caçula da família – que desde criança demonstra habilidade para lidar com dinheiro.

A história começa com Lola e Júlio passando sufoco para poder pagar as parcelas do casarão que compraram em São Paulo. O primeiro bem do casal sai mais caro do que eles previam por causa dos altíssimos juros do financiamento bancário. O imóvel acaba gerando um impasse entre eles: para ela, o local é a alma da família. Para ele, um empecilho para melhorar de vida.

Publicidade