Novela “Cordel Encantado”: Rei Augusto (Carmo Dalla Vecchia) decide procurar Jesuíno (Cauã Reymond) para uma conversa. Na casa de Padre Joaquim (Genézio de Barros), onde o rapaz está hospedado, a majestade tenta explicar ao sertanejo porque Açucena (Bianca Bin) deve seguir a vida de princesa de Seráfia. “Ela tem um compromisso com o seu povo. E seu compromisso exige que ela se case com Felipe”, afirma.

O rei acredita que, em Seráfia, Açucena terá uma vida de luxo, conforto e sem sofrimento. Com esses argumentos, ele tenta convencer Jesuíno de que será melhor para ela ir para Seráfia. Jesuíno chora, mas insiste. “Não! Eu vou trabalhar por ela e por mim”. Augusto não concorda e diz que casando com ele, sua filha terá um futuro de privações. Mas o sertanejo corta a majestade. “Eu amo Açucena.. .como ninguém vai amar, nunca!” Decidido, o rei instiga: “Ama mesmo, Jesuíno? Pois se ama, deve querer o melhor pra ela. Assim como eu. E vou fazer de tudo para que minha filha tenha a vida que merece e que você nunca vai poder lhe dar”.

Novela “Cordel Encantado”: resumo dos próximos capítulos

Sinopse “Cordel Encantado”: Augusto e sua rainha vivem uma vida harmoniosa e feliz, sem imaginar que estão cercados por dois vilões: Úrsula (Débora Bloch), cunhada do rei, e Nicolau (Luiz Fernando Guimarães), o atrapalhado mordomo da corte. A bela, elegante e sofisticada duquesa é a pessoa mais perigosa e falsa de todo o reino. Ajudada por Nicolau, seu amante, Úrsula deseja se tornar rainha. E a viagem a Brogodó é a chance que a duquesa sempre quis para se livrar de Cristina e da princesa.

A sede de poder da dupla de vilões é crescente: no Brasil, para onde se muda com a corte europeia, o casal continua a planejar e executar planos para conseguir o que quer. No decorrer da novela, revela-se que Lady Cecília (Sofia Terra), que Úrsula criava como sobrinha, é filha da vilã com o general Baldini (Emílio de Mello), militar do exército de Seráfia do Norte.

Fonte Rede Globo “Cordel Encantado”