Novela “Belíssima”: André foi contratado por Bia Falcão para seduzir Júlia e roubar todos os seus bens. A vilã queria afastar a neta da liderança das empresas para ser a única dona da Belíssima. Através de Aquilino Santana (Serafim Gonzalez), seu antigo empregado e pai de André, ela convence o rapaz a participar do plano. Bia conta com a parceria do advogado Medeiros e da secretária da Belíssima, Yvete (Angelita Feijó). O que ela não imaginava, porém, era que André se apaixonaria de verdade por Júlia, ameaçando sua estratégia.

Bia finge sua própria morte para sair de cena e deixar o caminho livre para André aplicar o golpe em Júlia, mas é obrigada a reaparecer quando percebe que ele já não está mais obedecendo às suas ordens. Quem morreu no lugar de Bia foi Valdete (Leona Cavalli), com quem André teve um caso no início da história –uma possível ameaça que atrapalharia o romance do rapaz com Júlia. Aquilino e Bia decidem que o melhor é livrar-se da moça, e ela acaba caindo numa armadilha fatal.

Com as investigações do delegado Gilberto, as acusações contra Bia aumentam. A vilã é acusada pela morte de Pedro. Seu alvo era Vitória, mas, por um engano fatal, Bia encomendou a morte do próprio neto. Sem saída, ao ver seus planos irem por água abaixo, Bia decide fugir do Brasil e levar com ela a bisneta, Sabina. Com a ajuda de André, Vitória alcança as duas ainda no aeroporto. Sem controle, Bia atira em Vitória, mas André se joga na frente dela, salvando sua vida. Sabina corre para os braços da mãe. A polícia chega, e Bia foge com Medeiros. André, atingido, é levado para o hospital e morre. Antes, porém, ele pede perdão à Júlia e declara seu amor por ela. Cena prevista para janeiro na Novela “Belíssima”.

Novela “Belíssima”: resumo dos próximos capítulos

Simpática, bem-sucedida e discreta, Júlia Assumpção é presidente da Belíssima, referência mundial no setor de roupas íntimas. Sua avó, Bia Falcão, a pressiona para se tornar parecida com a mãe, Stella Assumpção – que foi uma modelo bastante famosa, mito de beleza na década de 1960. Fundadora da marca Belíssima, Stella morreu em um acidente de avião junto com seu marido, deixando órfãos Júlia e Pedro. Desde então, Bia Falcão se tornou responsável pelos dois, tendo-os criado. Até hoje tenta controlar a vida deles. Em casa, Júlia só encontra apoio no tio, Argemiro Falcão, vulgo Gigi, e na governanta, Matilde. Bia faz de tudo para Júlia se sentir culpada pela morte dos pais.

A vilã fará de tudo para acabar com os romances de Pedro com Vitória, uma ex- menina de rua que ele escolheu para ser sua esposa, com quem tem uma filha, e Vitória será perseguida pela vilã durante toda a trama, porém, sem perder a fibra e a coragem; e de Júlia com André Santana. Este, apesar de não parecer inicialmente, é um grande e terrível vilão, diabólico e ambicioso, que almeja ser dono da Belíssima em conjunto com seu pai, Aquilino Santana, o seu Quiqui, que aparenta ser um bom velhinho, mas é, na verdade, um bandido da pior espécie, ex-matador de aluguel. André vai se envolver com Júlia e com a filha de Júlia, Érica, uma mulher fútil e perversa como a bisavó Bia Falcão. Érica é aspirante a modelo.

Publicidade