Novela “Belíssima”: Vitória (Cláudia Abreu), Mãe de Sabina (Marina Ruy Barbosa) e mulher de Pedro (Henri Castelli), é excelente e criativa administradora, embora não possua o menor talento na cozinha. Sua única família, antes de conhecer Pedro, era o irmão caçula Tadeu (Thiago Martins), com quem morava na rua, sobrevivendo da venda de doces nos sinais de trânsito. Alegre, bonita e batalhadora, seu maior orgulho é a família que construiu com o amor de sua vida, Pedro. Antes de conhecê-lo, teve um namorado que ainda pensa nela, Pascoal (Reynaldo Gianecchini). Após a morte de Pedro, volta ao Brasil com a filha, e sofre com as armações de Bia Falcão (Fernanda Montenegro), que nunca aprovou o casamento do neto com uma menina de rua. Envolve-se novamente com Pascoal e, depois, com Gilberto (Marcos Palmeira).

No passado, Bia foi apaixonada por um homem pobre, Murat (Lima Duarte), que preferiu continuar com sua esposa, Katina (Irene Ravache), a se render aos milhões da empresária. Grávida, deu à luz uma criança e a abandonou, dizendo que nasceu morta. Bia nunca conseguiu superar a rejeição de Murat, o que explica muitas de suas atitudes atrozes.

No final da novela, revela-se que Vitória é a criança abandonada por Bia, fruto de uma relação da empresária com Murat (Lima Duarte).

Novela “Belíssima”: resumo dos próximos capítulos

(*) edição da Rede Globo, Novela “Belíssima”, sujeito a alteração de data e conteúdo.

Simpática, bem-sucedida e discreta, Júlia Assumpção é presidente da Belíssima, referência mundial no setor de roupas íntimas. Sua avó, Bia Falcão, a pressiona para se tornar parecida com a mãe, Stella Assumpção – que foi uma modelo bastante famosa, mito de beleza na década de 1960. Fundadora da marca Belíssima, Stella morreu em um acidente de avião junto com seu marido, deixando órfãos Júlia e Pedro. Desde então, Bia Falcão se tornou responsável pelos dois, tendo-os criado. Até hoje tenta controlar a vida deles. Em casa, Júlia só encontra apoio no tio, Argemiro Falcão, vulgo Gigi, e na governanta, Matilde. Bia faz de tudo para Júlia se sentir culpada pela morte dos pais.

A vilã fará de tudo para acabar com os romances de Pedro com Vitória, uma ex- menina de rua que ele escolheu para ser sua esposa, com quem tem uma filha, e Vitória será perseguida pela vilã durante toda a trama, porém, sem perder a fibra e a coragem; e de Júlia com André Santana. Este, apesar de não parecer inicialmente, é um grande e terrível vilão, diabólico e ambicioso, que almeja ser dono da Belíssima em conjunto com seu pai, Aquilino Santana, o seu Quiqui, que aparenta ser um bom velhinho, mas é, na verdade, um bandido da pior espécie, ex-matador de aluguel. André vai se envolver com Júlia e com a filha de Júlia, Érica, uma mulher fútil e perversa como a bisavó Bia Falcão. Érica é aspirante a modelo.

Publicidade