José do Egito: resumo dos próximos capítulos da novela

José do Egito: a Rede Record divulgou no resumo dos próximos capítulos da novela José do Egito que José se aproxima de Azenate, que fica encantada. No capítulo 010, quarta-feira, 23 de julho – Muito bem arrumada para o cortejo, Azenate vê José. O rapaz está muito cansado e suas mãos sangram. Pentephres surge e atrapalha o clima. O Faraó e sua esposa passam pelo povo, que se curva conforme o avanço do casal. José é o único que permanece de pé. Hapu percebe e exige que o rapaz se curve. José afirma que só se curva diante de Deus. Hapu aperta o chicote no pescoço de José e ameaça estrangulá-lo se não se curvar. Quase sem fôlego, José afirma que jamais se ajoelhará perante homem nenhum. A comitiva passa e Hapu castiga o hebreu ali mesmo. As festividades continuam dentro de um belo templo egípcio. Azenate consegue se afastar do grupo e procura por José. Ela fica horrorizada ao ver o rapaz sendo surrado e interrompe, jogando um vaso na cabeça de Hapu. Ela se aproxima de José, que desfaleceu, e tenta acordá-lo. Como tradição das festividades, o Faraó começa uma corrida com um touro. José acorda um pouco tonto, mas fica feliz ao ver o rosto de Azenate. Com a ajuda da jovem ele se levanta cambaleante. O casal se afasta. Pentephres estranha a ausência de sua filha. Hapu desperta e procura por José. Azenate ouve o som do cortejo se aproximar e fica tensa. Sati continua cortejando um dos nobres convidados. Antes de se separarem, José e Azenate combinam um encontro à noite. Ruben entra na tenda de Bila e tenta convencê-la de que precisam viver o amor que sentem um pelo outro. Quando estão muito próximos, Jacó e Lia chegam. O casal se afasta rapidamente. O clima fica pesado. Ruben se faz de desentendido e sai da tenda. Bila e Jacó ficam desconfortáveis.

José do Egito Record : resumo dos próximos capítulos

No capítulo 011, quinta-feira, 24 de julho – Lia diz a Elisa que a relação de Ruben e Bila não pode acontecer. Lia se descontrola quando a esposa de Judá afirma que os dois provavelmente se amam verdadeiramente. Diná se aproxima da mãe e faz queixas sobre Simeon. Lia tem uma ideia. Ela conversa com Jacó e o convence de que Ruben deve se casar com Naamá. Depois de conversar com Diná, a siquemita começa a gostar da ideia de casar com Ruben. Jacó conversa com o primogênito, que se mostra resistente com a ideia de se casar com Naamá. Jacó revela que sabe de tudo que acontece no acampamento. Ele afirma que o casamento é a chance de manterem a relação entre pai e filho. Pentephres repreende Azenate, que se ausentou durante as festividades. Irritada, ela revela que não quer ser uma sacerdotisa. Pentephres chora copiosamente e finge que passa mal. Azenate acredita que o pai está morrendo e decide mudar de ideia. Enganada pelo pai, ela jura que será uma sacerdotisa. Mitri ampara José, que chega muito ferido à casa de Potifar. Sati assume para Tany que sente desejos por outros homens. Ela mente que, apesar disso, tem se mantido fiel. Potifar e o Faraó atrapalham a conversa quando se aproximam. Depois de ser tratado por Mitri, José fica encantado ao ver os papiros do escriba. Ele revela que sabe ler, escrever e contar. Mitri se impressiona e mostra seus textos. Mesmo com um pouco de dificuldade, José consegue ler. Impressionado, Mitri decide dar aulas a José, em segredo. Potifar discute com Hapu, que permitiu a fuga de José. Nesse momento, o hebreu surge. Hapu revela que chicoteava José porque ele se recusou a adorar o Faraó. Graças à demonstração de lealdade de José, que voltou para a casa de seu senhor, Potifar permite que o hebreu adore o deus que desejar. Azenate pede a Tany que empreste sua gata para que possa sair à noite. Jacó reúne toda a família para comunicar que Ruben se casará com Naamá em breve. Bila disfarça o sofrimento. O primogênito fica descontente. Durante a noite, José consegue a ajuda de Mitri para sair da casa de Potifar. A gata Meribast escapa das mãos de Azenate. Ela se desespera, temendo um perigo iminente. Limpo e vestido como egípcio, José se aproxima de Azenate, que fica encantada. Apaixonados, José e Azenate conversam. Ele devolve o brinco que ela havia deixado cair no mercado. Azenate tenta lutar contra seus sentimentos quando José se aproxima. Quando está prestes a beijar José, a jovem se afasta e afirma que não pode mais encontrá-lo.

No capítulo 012, sexta-feira, 25 de julho – Irritada, Sati diz a Potifar que não haverá noites de amor enquanto seu jardim não estiver pronto. Azenate diz a José que se tornará uma sacerdotisa em breve. Começa um embate entre os dois, que discutem sobre suas crenças. Após a discussão, com lágrimas nos olhos, Azenate vai embora. José fica arrasado. Jacó ainda sofre muito com a suposta morte de José. Ele diz a Judá que ficaria extremamente feliz se seu filho ainda estivesse vivo. O hebreu hesita, quase conta a verdade, mas decide recuar e desiste. Em sua tenda, Judá não consegue conter as lágrimas e chora demais. Preocupada, Elisa se aproxima do marido. Desesperado, Judá não aguenta mais tanto sofrimento e decide revelar que José ainda vive. Ele conta que o irmão foi vendido como escravo. Judá conta que sugeriu a venda de José para salvá-lo. Elisa fica baqueada ao saber que os outros queriam matar o próprio irmão. Martirizado, Judá chora verdadeiramente e sugere que deixem o acampamento. Elisa promete não contar o segredo a ninguém. Simeon provoca Ruben e leva um soco no rosto. Levi interfere na briga. José e Hapu falam sobre o jardim da casa de Potifar. O hebreu tenta dar conselhos, já que nada germina no local. Hapu o ofende quando Sati chega. Depois que José se apresenta, a esposa de Potifar decide dar ao hebreu a chance de cuidar de seu jardim. Hapu se irrita quando Potifar o obriga a atender os pedidos de José, que deseja fertilizar a terra do jardim. Potifar fica impressionado com a inteligência do hebreu, que negocia no mercado. Enquanto caça com o Faraó, Potifar sente uma dor intensa no pé.

No capítulo 013, terça-feira, 29 de julho – Após uma passagem de tempo, o jardim fica belíssimo. Hapu é obrigado a conter seu ódio, afinal, o mérito é de José. Potifar sente a dor no pé, dessa vez com maior intensidade. Sati pede que Pentephres seja chamado. Chega o dia do casamento de Naamá. Alguns percebem que Ruben desapareceu. Pentephres vai à casa de Potifar acompanhando da filha. Bila sofre ao ver Naamá pronta para se casar. Ela chora, afastada da tenda, quando Ruben se aproxima. Ele sugere que os dois fujam juntos e a concubina aceita. Eles se separam para pegar seus pertences. Lia ouve tudo. Sati leva Azenate para conhecer seu jardim. José se assusta ao ver sua amada se aproximando e se esconde para não ser visto. Sati se afasta para ver o marido e deixa Azenate no jardim. José se aproxima e presenteia a jovem egípcia com uma flor. Os dois se emocionam com o reencontro. Ruben arruma suas coisas quando Lia chega e impede a fuga. Jacó chega na tenda, mesmo sem saber de nada, e avisa que Naamá está esperando. Ruben fica sem saída. Bila aguarda seu amado, sem saber que ele não aparecerá. Pentephres flagra Azenate e José se beijando, escondidos na vegetação do jardim. Pentephres acredita que José atacou sua filha e o amaldiçoa. Azenate afirma que estava beijando o rapaz porque o ama. Pentephres acerta um tapa no rosto de sua filha. Sati e Hapu se aproximam. O sacerdote afirma que Azenate foi seduzida por José. Ele pega a filha pelo braço e a leva dali. Ruben chega ao local do casamento, muito incomodado. Bila chora demais. Após a cerimônia, acontece a festa do casamento. Judá diz ao pai que deseja se mudar com sua esposa e filhos. Jacó percebe que Ruben está cada vez mais tenso. Depois de abençoar a decisão de Judá, Jacó diz a Ruben que sabe a verdade sobre Bila. Pentephres afirma que pedirá a execução de José, caso Azenate desista de ser sacerdotisa. Jacó encontra Bila e a chama de volta para o acampamento.

No capítulo 014, quarta-feira, 30 de julho – Bila não tem dúvidas de que Jacó sabe de tudo, mas ainda assim, ele é respeitoso e estende sua mão, disposto a recebê-la novamente. Potifar diz a José que será melhor se afastar de Azenate, pelo bem da própria moça. Potifar fica impressionado ao descobrir que José está aprendendo a escrita egípcia e pede que Mitri o ajude a aperfeiçoar sua técnica. Jacó chega ao acampamento com Bila. Ela olha com desprezo para Ruben. Bêbado, Simeon confessa que é apaixonado por Naamá. Levi começa a gritar para todos ouvirem e os dois acabam brigando. Muito sem jeito, Ruben e Naamá vão para a tenda e começam a se despir. O hebreu vê o rosto de Bila quando fica muito próximo de sua esposa e decide se afastar . No dia seguinte ao casamento, Ruben tenta se explicar com Bila. Revoltada, ela é dura e pede que o hebreu a esqueça. Enquanto organiza os papiros de Potifar, José compara dois documentos e descobre algo errado. Elisa e Judá se despedem de todos no acampamento. Ela se nega a abraçar Simeon, que fica desconfiado. José diz a Potifar que as mercadorias da casa estão sendo mal trocadas. Pentephres diz a Potifar que deseja a morte de José. O comandante se nega a atender e convence o sacerdote de que José não causará mais problemas. Pentephres se conforma, mas revela que seria capaz de matar a própria filha, caso José tente atrapalhar sua trajetória como sacerdotisa. Em um tom ameaçador, Simeon diz a Judá que seria capaz de matar Elisa, caso a história de José seja revelada a ela. Depois de ser humilhado por Judá, Simeon fica mexido. Azenate pede a ajuda de Potifar para fazer algo antes de sua partida. Potifar permite que José encontre Azenate, desde que a deixe partir. Er, filho de Judá, rouba um mendigo cego assim que chega na cidade. José fica arrasado depois de dispensar Azenate. Após a dura conversa, ela vai embora chorando. Potifar decide que José será responsável pela administração e finanças da casa. As condições de vida de José prosperam. Os anos passam, o hebreu se torna adulto e cada vez mais respeitado na casa de Potifar. Vestido como egípcio e bem cuidado, José vai ao mercado para negociar. Azenate retorna para a capital do Egito. Ela e José se reencontram no mercado.

No capítulo 015, quinta-feira, 31 de julho – Após uma passagem de tempo, o jardim de Sati fica belíssimo. Hapu é obrigado a conter seu ódio, afinal, o mérito é de José. Potifar sente a dor no pé, dessa vez com maior intensidade. Sati pede que Pentephres seja chamado. Chega o dia do casamento de Naamá. Alguns percebem que Ruben desapareceu. Pentephres vai à casa de Potifar acompanhando da filha. Bila sofre ao ver Naamá pronta para se casar. Ela chora, afastada da tenda, quando Ruben se aproxima. Ele sugere que os dois fujam juntos e a concubina aceita. Eles se separam para pegar seus pertences. Lia ouve tudo. Sati leva Azenate para conhecer seu jardim. José se assusta ao ver sua amada se aproximando e se esconde para não ser visto. Sati se afasta para ver o marido e deixa Azenate no jardim. José se aproxima e presenteia a jovem egípcia com uma flor. Os dois se emocionam com o reencontro. Ruben arruma suas coisas quando Lia chega e impede a fuga. Jacó chega na tenda, mesmo sem saber de nada, e avisa que Naamá está esperando. Ruben fica sem saída. Bila aguarda seu amado, sem saber que ele não aparecerá. Pentephres flagra Azenate e José se beijando, escondidos na vegetação do jardim. Pentephres acredita que José atacou sua filha e o amaldiçoa. Azenate afirma que estava beijando o rapaz porque o ama. Pentephres acerta um tapa no rosto de sua filha. Sati e Hapu se aproximam. O sacerdote afirma que Azenate foi seduzida por José. Ele pega a filha pelo braço e a leva dali. Ruben chega ao local do casamento, muito incomodado. Bila chora demais. Após a cerimônia, acontece a festa do casamento. Judá diz ao pai que deseja se mudar com sua esposa e filhos. Jacó percebe que Ruben está cada vez mais tenso. Depois de abençoar a decisão de Judá, Jacó diz a Ruben que sabe a verdade sobre Bila. Pentephres afirma que pedirá a execução de José, caso Azenate desista de se tornar sacerdotisa.

No capítulo 016, sexta-feira, 01 de agosto – Jacó encontra Bila e a chama de volta para o acampamento. Bila não tem dúvidas de que Jacó sabe de tudo, mas ainda assim, ele é respeitoso e estende sua mão, disposto a recebê-la novamente. Potifar diz a José que será melhor se afastar de Azenate, pelo bem da própria moça. Potifar fica impressionado ao descobrir que José está aprendendo a escrita egípcia e pede que Mitri o ajude a aperfeiçoar sua técnica. Jacó chega ao acampamento com Bila. Ela olha com desprezo para Ruben. Bêbado, Simeon confessa que é apaixonado por Naamá. Levi começa a gritar para todos ouvirem e os dois acabam brigando. Muito sem jeito, Ruben e Naamá vão para a tenda e começam a se despir. O hebreu vê o rosto de Bila quando fica muito próximo de sua esposa e decide se afastar . No dia seguinte ao casamento, Ruben tenta se explicar com Bila. Revoltada, ela é dura e pede que o hebreu a esqueça. Enquanto organiza os papiros de Potifar, José compara dois documentos e descobre algo errado. Elisa e Judá se despedem de todos no acampamento. Ela se nega a abraçar Simeon, que fica desconfiado. José diz a Potifar que as mercadorias da casa estão sendo mal trocadas. Pentephres diz a Potifar que deseja a morte de José. O comandante se nega a atender e convence o sacerdote de que José não causará mais problemas. Pentephres se conforma, mas revela que seria capaz de matar a própria filha, caso José tente atrapalhar sua trajetória como sacerdotisa. Em um tom ameaçador, Simeon diz a Judá que seria capaz de matar Elisa, caso a história de José seja revelada a ela. Depois de ser humilhado por Judá, Simeon fica mexido. Azenate pede a ajuda de Potifar para fazer algo antes de sua partida. Potifar permite que José encontre Azenate, desde que a deixe partir. Er, filho de Judá, rouba um mendigo cego assim que chega na cidade. José fica arrasado depois de dispensar Azenate. Após a dura conversa, ela vai embora chorando. Potifar decide que José será responsável pela administração e finanças da casa. As condições de vida de José prosperam. Os anos passam, o hebreu se torna adulto e cada vez mais respeitado na casa de Potifar. Vestido como egípcio e bem cuidado, José vai ao mercado para negociar. Azenate retorna para a capital do Egito. Ela e José se reencontram no mercado.

Fonte: José do Egito, novela da Rede Record – resumo dos próximos capítulos

* Sujeito à alteração de acordo com a edição dos capítulos.

Vem por aí: José e Azenate se emocionam com o reencontro. O hebreu faz menção de tocar sua amada, mas ela muda seu semblante. Azenate é dura e afirma que no dia seguinte será consagrada sacerdotisa. Pentephres, que caminha pelo mercado, vê a filha e a chama. Antes que o pai se aproxime, Azenate pede que José a esqueça e se afasta rapidamente. Azenate e Pentephres se abraçam muito emocionados. Ele conduz a filha até o palácio. José vê Jetur negociando escravos no mercado. Ele se aproxima do negociante, que não o reconhece. Depois que José revela sua identidade, Jetur fica pasmo. Simeon entra em conflito com Ruben. Ele afirma que logo Benjamin se tornará o favorito de Jacó. O primogênito afirma que não se importa. Simeon diz na frente de Levi que Ruben se deitou com a mulher do pai. Depois de acertar um soco no rosto de Simeon, Ruben exige que esse assunto morra e afirma que não permitirá que o erro cometido com José se repita com Benjamin. José se diverte com o medo de Jetur. Um pouco amargurado, José pergunta se o negociante tem notícias de sua família. Após a resposta negativa, José vai embora decepcionado. Mara é dura com Benjamin porque não acha justo ter perdido tanto por causa da tragédia de Diná. Em uma conversa com Tany, Azenate deixa transparecer sua indecisão. José diz a Mitri que seus sentimentos afloraram novamente quando encontrou Azenate no mercado. Hapu, que ouve tudo escondido, sorri de forma maligna. Sedutora, Sati devora José com o olhar. Potifar percebe, enquanto o hebreu fica constrangido. Judá perde a cabeça com Er, que se torna um criminoso. Quando está prestes a agredir o filho, Elisa se intromete. Er ri de toda a situação com desdém. Judá decide se afastar. Elisa diz ao filho que no fundo Judá tem razão. Er dá um tapa no rosto da mãe, que vai ao chão. Diná é apresentada a Gibar. Ela diz ao pai que continuará rejeitando qualquer pretendente que apareça. Lia entra na tenda e leva um chá para o marido. Jacó estranha, afinal, a esposa já tinha feito a mesma coisa há pouco. Mercadores começam a cobrar Judá por conta dos roubos de Er. Onã se irrita. Potifar fica impressionado com a prosperidade de sua casa, causada por José. O comandante afirma que José merece todos os privilégios, porém, jamais poderá ter Sati. José fica constrangido. Hapu conta para Pentephres que José encontrou Azenate. O servo garante algumas peças de ouro em troca de uma aliança. Jacó descobre que as dívidas de Judá aumentam cada vez mais, graças a Er. Lia demonstra uma confusão mental cada vez maior. Sati falha ao tentar seduzir José. Pentephres surpreende Azenate ao revelar que sabe sobre seu encontro com José. Azenate inventa uma desculpa para justificar seu encontro e Pentephres demonstra um falso alívio. Ruben tenta se aproximar novamente de Bila, pede perdão e fala sobre seus sentimentos. Ele é expulso da tenda sem perceber que Mara ouvia tudo. Simeon e Levi levam algumas ovelhas para Judá. Eles ficam chocados ao saber que Er agride a própria mãe. Os hebreus conversam sem saber que Er rouba e mata um mercador. Ele sente prazer na violência. Ao se lembrar de José e Raquel, Jacó chora diante de Benjamin. Sati entra no quarto de José, que estava concentrado em escrever seus papiros. Coberta por tecidos transparentes, ela tenta seduzir o hebreu a qualquer custo. Arredio, José evita ao máximo que ela o toque. Sati não desiste e pede para dormirem juntos.

Pasmo com o pedido de Sati, José é firme e se nega a atender. Ela tenta, mas José não aceita ser tocado. Irritada com a resistência, Sati se veste e o ameaça. Diná, Bila e Zilpa estranham o comportamento de Lia. Bila afirma que a esposa de Jacó saiu e ainda não voltou. Todas ficam preocupadas. Lia chega a um local afastado sem se dar conta. Uma grande tempestade se aproxima. Judá, Simeon, Levi e Onã saem em busca de Er. Eles encontram o corpo do mercador que cobrou as dívidas de Judá. Sujo de sangue, Er tenta agarrar Tamar à força. Mara diz a Naamá que Ruben irá traí-la. Er rasga as roupas de Tamar. Elisa aparece e se coloca à frente. Descontrolado, Er está prestes a agredir a mãe quando Judá chega e o segura. Perverso, Er confessa que matou o mercador. Preocupado, Jacó pede que Ruben reúna os irmãos para encontrar Lia. Er consegue se livrar de Judá, o joga no chão e ainda o ameaça. Ele foge. Elisa pede que Judá vá atrás do filho, mas ele se nega. Ela mesma decide ir atrás de Er. Judá a segue, acompanhado por Simeon e Levi. Er é atingido por um raio e morre. Lia fica desorientada com tanta chuva. Apavorada, ela consegue se abrigar. Elisa abraça o corpo inerte do filho. Pela manhã, Ruben encontra Lia. Ele fica confuso com a desorientação da mãe. José serve Sati e Potifar no quarto. O hebreu fica extremamente constrangido e não olha diretamente para sua senhora. Depois que Potifar vai embora, Sati segura José, se desculpa, e pede que ele não se afaste. Sedutora, ela tenta se aproximar mais. Muito educado, o hebreu consegue se esquivar e vai embora. Naamá pergunta a Bila se realmente existiu um caso entre ela e Ruben no passado. Ruben chega e Bila sai sem responder. Começa a cerimônia para tornar Azenate uma sacerdotisa. Jetur saqueia uma tumba. Ele é capturado por alguns guardas, mas consegue fugir. Durante a confusão, a liteira de Azenate é posta no chão. José se aproxima, segura a mão de sua amada e adentra a multidão. Um pouco mais afastado, José confessa seu amor e o casal se beija. Confusa, ela pede que José a esqueça. Azenate se afasta correndo, chorando bastante. Sati simula um mal estar e decide voltar para casa. Ela sabe que José ficará sozinho em sua residência.

Jacó diz a Judá que, segundo as leis, Onã deve se casar com Tamar. Mara culpa Diná pela morte de seu pai e afirma que a odeia. Sati chega em casa e se banha. Sedutora, ela se prepara para se aproximar de seu escravo. José resiste como pode, apesar de sentir desejo. Sati decide deixar a roupa cair, expondo seu corpo nu. Imóvel, sem saber o que fazer, José ainda resiste. Sati se aproxima e começa a tirar a túnica de José. Sem saída, ele foge correndo. Furiosa, ela percebe que tem a túnica de José nas mãos e começa a gritar. Quando Hapu se aproxima, Sati mente que o hebreu tentou violentá-la e pede que o servo capture José. Em meio à cerimônia, Azenate emite um grito e afirma que não pode se tornar uma sacerdotisa. Hapu consegue capturar José. Sati exige que o hebreu seja trancado e pede que seu marido seja chamado imediatamente. Pentephres se revolta com a filha, que decidiu abrir mão do sacerdócio. Não satisfeito em demonstrar toda sua decepção, o sumo-sacerdote amaldiçoa Azenate. Ela ainda implora por perdão, mas Pentephres a empurra com repulsa e a direciona para a saída do templo. A multidão que participava da cerimônia se dispersa rapidamente, temendo a fúria de Seth. Hapu chega ao local e fala com Potifar sobre o que aconteceu com Sati. Azenate sofre com a humilhação de Pentephres, que a agride publicamente e instiga o povo, que também começa a agredi-la. Azenate consegue escapar. Pentephres salta do descontrole para um choro profundo. Sati se faz de vítima diante de Potifar. Ela inventa uma história que deixa o marido furioso. Irritadíssimo, Apópi atribui a decisão de Azenate à incompetência de Pentephres como pai. Temendo pelo caos divino, ele decide expulsar o sumo-sacerdote do palácio. Questionado por Potifar, José percebe que não adianta tentar argumentar. Ele abaixa a cabeça e não entrega Sati. Furioso, Potifar o pega pelo braço e arrasta até a cadeia. Graças a Tany, o Faraó pondera em sua decisão e opta por enviar Pentephres para Om, sua cidade natal, até que a situação se acalme. Judá tenta consolar Elisa, que sofre com a morte de Er. Diná fica pensativa quando Naamá afirma que ela deve abrir seu coração para futuros pretendentes. Machucada, Azenate vê José sendo levado até a cadeia. O Faraó proíbe que Tany se aproxime de Azenate novamente. A situação na prisão é caótica, com sofrimento, dor e humilhação para todos os lados. José é entregue a Seneb.

Em meio à confusão, José pede que Azenate não se mova. Ele se aproxima de Jetur, que atira uma lança em Seneb, ferindo-o seriamente no ombro. O mercador tenta convencer José a fugir, mas o hebreu olha para Azenate e decide ficar. Jetur e seus companheiros lutam com alguns guardas enquanto José tenta ajudar Seneb, que desfalece depois que a lança é retirada de seu ombro. Diante de Potifar, Sati insiste em manter sua história. O comandante revela que sabe do desejo que sua mulher sente por outros homens. Potifar afirma que Sati será punida de acordo com a lei do Egito para adúlteras, caso alguma traição seja descoberta. A punição é ter seu nariz decepado. Benjamin começa a questionar os irmãos, querendo saber mais sobre José. Todos tentam enganar o menino, que fica desconfiado. Meribast volta para casa. Tany encontra a pedra de Azenate com sua gata e reza pela filha de Pentephres. José consegue arrastar Seneb para um local seguro. O hebreu grita com os presos. Todos se acalmam. Com a ajuda de Azenate, José leva Seneb para seu quarto. Azenate cuida da ferida de Seneb. Ele desperta, mas não consegue falar. Assustado, Benjamin vê o escorpião e acorda Simeon antes que ele seja picado. Simeon afasta o animal, que cai perto de Mara. Com o susto, ela se revela e Simeon a segura com raiva, querendo saber o que fazia por ali. Ruben jura para Naamá que nunca mais se aproximará se Bila e pede perdão. Mara confessa que é responsável pelo escorpião. Descontrolado, Simeon decide chicotear a menina, mas Benjamin intercede e consegue convencer o irmão a mudar de ideia. Após o casamento, Tamar se decepciona com Onã, que a usa já na primeira noite de amor. Depois que a situação na cadeia se acalma, José conta a verdadeira história que resultou em sua prisão. Ele fica radiante quando sua amada revela que desistiu de ser uma sacerdotisa. José acalma Azenate, que teme pelo futuro, e a beija carinhosamente. Sofrida, Mara diz a Benjamin que todos os filhos de Jacó pagarão pela morte de seu pai. José se emociona ao contar sua história para Azenate. Um guarda que fazia a ronda vê a moça dentro da cela e a reconhece. O casal fica acuado frente ao guarda e os presos, que temem pela ira de Seth. José consegue segurar o guarda para Azenate fugir. Os presos ainda tentam, mas não conseguem capturá-la. Seneb não entende porque José trata sua ferida. Ele fica admirado com a pureza do hebreu. José inicia uma limpeza em seu alojamento. Inicialmente os presos estranham, mas logo tratam de ajudar. Furtiva, Bila entra na tenda de Ruben. Ela dá a entender que ainda o ama, mas não assume. Naamá vê Bila deixando a tenda e fica arrasada. José coordena os trabalhos na cadeia. Todos os presos começam a respeitar o hebreu. O tempo passa. Apesar de não estar muito feliz, Diná se casa. José serve uma comida deliciosa para Seneb, ainda em recuperação. Ele se impressiona com a inteligência de José, que organiza a prisão. Sati se irrita com seu jardim, que fica horrível, e decide questionar Hapu. Cansado de tantas humilhações, ele afirma que não se submeterá a mais nada e ameaça revelar para Potifar que já se deitou com Sati. Emocionada, Diná se despede de seus familiares e parte com o marido. Seneb se recupera e fica impressionado com a organização do local. Ele torna José responsável por tudo. Durante a festa, Onã discute com Tamar e a agride. A briga chama a atenção de todos. Jacó e Lia decidem se aproximar, mas antes que consigam chegar, Onã se engasga com seu alimento e morre nos braços do pai.

Jetur e seus companheiros lutam com alguns guardas enquanto José tenta ajudar Seneb, que desfalece depois que a lança é retirada de seu ombro. Diante de Potifar, Sati insiste em manter sua história. O comandante revela que sabe do desejo que sua mulher sente por outros homens. Potifar afirma que Sati será punida de acordo com a lei do Egito para adúlteras, caso alguma traição seja descoberta. A punição é ter seu nariz decepado. Benjamin começa a questionar os irmãos, querendo saber mais sobre José. Todos tentam enganar o menino, que fica desconfiado. Meribast volta para casa. Tany encontra a pedra de Azenate com sua gata e reza pela filha de Pentephres. José consegue arrastar Seneb para um local seguro. O hebreu grita com os presos. Todos se acalmam. Com a ajuda de Azenate, José leva Seneb para seu quarto. Azenate cuida da ferida de Seneb. Ele desperta, mas não consegue falar. Assustado, Benjamin vê o escorpião e acorda Simeon antes que ele seja picado. Simeon afasta o animal, que cai perto de Mara. Com o susto, ela se revela e Simeon a segura com raiva, querendo saber o que fazia por ali. Ruben jura para Naamá que nunca mais se aproximará se Bila e pede perdão. Mara confessa que é responsável pelo escorpião. Descontrolado, Simeon decide chicotear a menina, mas Benjamin intercede e consegue convencer o irmão a mudar de ideia. Após o casamento, Tamar se decepciona com Onã, que a usa já na primeira noite de amor. Depois que a situação na cadeia se acalma, José conta a verdadeira história que resultou em sua prisão. Ele fica radiante quando sua amada revela que desistiu de ser uma sacerdotisa. José acalma Azenate, que teme pelo futuro, e a beija carinhosamente. Sofrida, Mara diz a Benjamin que todos os filhos de Jacó pagarão pela morte de seu pai. José se emociona ao contar sua história para Azenate. Um guarda que fazia a ronda vê a moça dentro da cela e a reconhece. O casal fica acuado frente ao guarda e os presos, que temem pela ira de Seth. José consegue segurar o guarda para Azenate fugir. Os presos ainda tentam, mas não conseguem capturá-la. Seneb não entende porque José trata sua ferida. Ele fica admirado com a pureza do hebreu. José inicia uma limpeza em seu alojamento. Inicialmente os presos estranham, mas logo tratam de ajudar. Furtiva, Bila entra na tenda de Ruben. Ela dá a entender que ainda o ama, mas não assume. Naamá vê Bila deixando a tenda e fica arrasada. José coordena os trabalhos na cadeia. Todos os presos começam a respeitar o hebreu. O tempo passa. Apesar de não estar muito feliz, Diná se casa. José serve uma comida deliciosa para Seneb, ainda em recuperação. Ele se impressiona com a inteligência de José, que organiza a prisão. Sati se irrita com seu jardim, que fica horrível, e decide questionar Hapu. Cansado de tantas humilhações, ele afirma que não se submeterá a mais nada e ameaça revelar para Potifar que já se deitou com Sati. Emocionada, Diná se despede de seus familiares e parte com o marido. Seneb se recupera e fica impressionado com a organização do local. Ele torna José responsável por tudo. Durante a festa, Onã discute com Tamar e a agride. A briga chama a atenção de todos. Jacó e Lia decidem se aproximar, mas antes que consigam chegar, Onã se engasga com seu alimento e morre nos braços do pai, Judá. O Faraó começa a se servir em um banquete. Ele percebe que seu pão tem pedras e o vinho possui moscas. Apópi acredita que é desleixo de seus servos. Potifar manda Nekau e Thot para a prisão. Elisa culpa Tamar pela morte de seus filhos.

  • claudete

    acho que essa seri deveria ser todios osdiase naoumavez por semana.

  • Vitoria

    Eu só estou esperando a hora que Jusé vai domina o egito”

  • Maria Carolina

    gosto muito dessa minissérie. Estou doida para acontecer nos próximos capitulos!!!!!!!!!!

  • http://pulse.yahoo.com/_Y3IWBE4TMXPD3VLZ4XWI2JHOWA mici

    SERA QUE O JORGE VAI CONSEGUI FUGI PRA VISTA DE QUE ELE NÃO ESTAVA COMENDO OU BEBE ELE AINDA TEVE FORÇA DE EMPURRA O MERCADO E FUGI E EU FIQUEI SÓ NA TORCIDO E GRITADO FEITO UMA MALUCA VAI JORGE, VAI JORGE, FOGE JORGE, FOGE JORGE, ATE PARECE QUE ELE ESTA MIM ESCUTADO OU VAI MIM ESCUTA KKKKKKKKKKKKKKK.

  • Ruthy

    José sofre muito …

  • selma

    eu adoro assistir pois sei que aconteceu de verdade

    • http://www.facebook.com/anderson.mottasampaio Anderson Motta

      Iludida…