Novela “Segundo Sol”: A família Athayde vai sofrer nas mãos de bandidos e todos vão ser mantidos reféns. Menos Roberval (Fabrício Boliveira), que vai aparecer para tentar salvar a trupe. Mas ele será descoberto e o plano vai por água abaixo. E o mais inusitado vai acontecer. Os bandidos vão descobrir que ele é filho de Severo (Odilon Wagner) e vão exigir que ele mate o próprio pai. “Vai, cara, atira nesse velho ou a gente atira em você! Você que escolhe!” Roberval vai apontar a arma para Severo, mas não vai conseguir apertar o gatilho: “Eu não sou um assassino.” Irritado, um dos assaltantes amarra o empresário bem de frente para o pai. A sós com o filho, Severo abre o coração pela primeira vez: “Eu nunca fui um pai pra você. Nem um bom homem, que Zefa sempre mereceu ter. Eu sou um péssimo espécime de gente, egoísta, imoral, corrupto. Eu fiz o mal pra essa família, pros meus funcionários que ficaram sem emprego, pros clientes da minha construtora que compraram apartamentos que foram interditados e ficaram desabrigados. Eu reconheço. Você devia ter vergonha de carregar meu sangue dentro de você, Roberval, os bandidos têm razão, eu sou um ratazana de esgoto.”

O rapaz pede para o pai parar de falar, mas Severo continua: “Eu errei tanto com você, meu filho… será que posso lhe chamar de filho?” “É o que somos, não é? Apesar de tudo, e por mais estranho que isso possa parecer pelo que fizemos um com o outro, somos pai e filho. Você me deu a vida, é responsável por eu estar aqui, nesse mundo”, responde Roberval.

Severo fica comovido com as palavras do filho: “Obrigado, Roberval. Você está sendo muito generoso me dizendo essas coisas.” O filho aproveita o momento para fazer um pedido emocionado: “Olha pra mim como um pai olha para um filho e me dê um sorriso. Você nunca me deu um sorriso. Eu nunca vi o senhor sorrir.” Emocionados, pai e filho finalmente selam a paz: “Me desculpe, filho, me perdoe!” “Me perdoe também, meu pai!”

Novela “Segundo Sol”: resumo dos próximos capítulos

Na novela “Segundo Sol”, Salvador, fim dos anos 90. O axé embala o Carnaval da Bahia. Só que quem está em plena decadência é Beto Falcão (Emílio Dantas), que estourou com o sucesso “Axé Pelô”, hit que fez cantar um país inteiro em 94. Agora, o cachê vem devagar. E para pagar parte das dívidas da família, aceita fazer uma pequena apresentação em Aracaju. Numa maré de azar – que salvará sua vida -, Beto perde o voo e a apresentação. O avião que ele pegaria cai, e o cantor é dado como morto.

A comoção é nacional. Do fracasso, Beto Falcão reencontra a fama, mas dessa vez na categoria de mito. Em segredo, vê sua imagem ser ovacionada e os problemas financeiros da família se solucionarem. Convencido pela namorada, Karola (Deborah Secco), cujo romance não anda lá muito bem, e pelo irmão interesseiro Remy (Vladimir Brichta), de que se manter “morto” é a melhor opção, ele deixa a cidade e se refugia na ilha de Boiporã.

Fonte: “Segundo Sol”, novela da Rede Globo