Novela “O Tempo Não Para”: Carmen (Christiane Torloni) está em uma fria na disputa de pôquer com Livaldo (Nelson Freitas). Quando o jogo estava indo mal, ela pediu para ir ao banheiro e acabou recebendo uma carta de Aimê, a assistente do cassino. Inocente, ela acredita na mulher e esconde o Ás de copas no vestido. Depois ela é desmascarada, vítima de uma armação. De acordo com as regras do jogo, a empresária perde a disputa e o ex se anima para passar a noite com ela. Só que a mãe de Samuca (Nicolas Prattes) se nega a cumprir o prometido na novela O Tempo Não Para.

Livaldo ofereceu a proposta de retirar o processo injusto contra Samuca, caso Carmen retomasse o relacionamento com ele. Depois de pensar sobre o assunto, ela fez a contraproposta deles decidirem tudo no pôquer! Só que, durante o jogo, Carmen vai ao banheiro e é acompanhada pela assistente do cassino, Aimê. Ela finge compaixão com a empresária e a convence de guardar uma carta de Ás de copas no vestido. Qual não é a surpresa dela quando, prestes a vencer, Livaldo exige que ela seja revistada. “Revistada?! Mas eu não fiz nada!”, protesta Carmen.

Nervosa, ela acaba deixando escorregar a carta que escondeu no vestido. Aimê sorri, malvada e a empresária reage, sacando tudo: “Vocês tavam mancomunados! Foi essa moça que me deu a carta lá no banheiro… mas eu não usei nem ia usar.” “De jeito nenhum”, nega Aimê. “É mentira! Mentira dela! Meu Deus, é claro! Essa cretina estava mancomunada com você!”, Carmen se toca de que foi vítima de uma armação.

O crupiê do cassino avisa que, de acordo com as regras, Carmen perdeu a disputa. “Carmencita. C’est fini… Tira logo a roupa e vamos para a nossa noite tão esperada!”, diz Livaldo. Com as mãos em gesto de proteção sobre seu colo ela responde: “Eu não vou tirar roupa nenhuma!”

Resumo “O Tempo Não Para”: próximos capítulos da novela

Sinopse “O Tempo Não Para”: Anos de avanços e descobertas que moldaram costumes, hábitos e linguagens da sociedade contemporânea vão gerar um choque em uma abastada família do século XIX que desperta no século XXI. Por 132 anos, os Sabino Machado e seus agregados ficaram congelados, dentro de um bloco de gelo, enquanto a vida lá fora passava. Agora, vão despertar em uma São Paulo pulsante e turbulenta e se deparar com a sociedade em pleno 2018. “O Tempo Não Para”, nova novela das 7, é escrita por Mario Teixeira e tem direção artística de Leonardo Nogueira.

Publicidade