Novela “O Sétimo Guardião”: O gato León, animal de estimação de Egídio (Antonio Calloni), é um dos personagens mais importantes de “O Sétimo Guardião”. Na forma humana, León (Eduardo Moscovis) aparece sem mostrar o rosto, só de costas e encapuzado. León era o guardião-mor da fonte secreta que existe na cidade, descumpriu uma das regras impostas ao ocupante do posto e recebeu o castigo de viver em forma de gato.

Publicidade

Por causa da função, ele não poderia se envolver com ninguém, mas se aproxima de Neide (Viviane Araújo). Leon planeja sua fuga, mas é transformado em felino. Em surto, Neide abandona a filha do casal, que julga ter nascido morta. Sóstenes (Marcos Caruso) mergulha a menina na fonte milagrosa, lhe trazendo à vida. Anos depois, Luz (Marina Ruy Barbosa), que não sabe as suas origens, se vê acompanhada sempre por León.

“Ele começa como um gato, mas o público vai descobrir que esse gato tem poderes. Ele é um gato que não é bem um gato. E o público vai perceber isso desde o início”, adiantou Aguinaldo Silva, autor da nova novela das nove. “Ele é um dos protagonistas da história”, afirmou o diretor artístico Rogério Gomes. O castigo de León só será desfeito quando o sucessor de Egídio assumir o posto de guardião-mor da fonte secreta de “O Sétimo Guardião”.

Fonte Rede Globo, Novela “O Sétimo Guardião”.


À primeira vista, Serro Azul pode parecer apenas mais uma típica cidade do interior, pacata e cercada por montanhas, onde avanços tecnológicos como internet e telefonia celular ainda não chegaram. Um lugar pelo qual quem passa não dá muita atenção, sem saber o que está perdendo, afinal, uma cidade que é vizinha de Greenville e Tubiancanga não poderia deixar de ter suas peculiaridades. A principal delas é uma fonte com propriedades curativas e rejuvenescedoras, que é a parte mais externa de um gigantesco aquífero, uma enorme reserva daquilo que a cada dia se torna o bem mais precioso da Terra: a água. Essa fonte é protegida por sete guardiães que têm como missão garantir que essa riqueza não chegue às mãos erradas.

Os sete guardiães, responsáveis por proteger a fonte, são pessoas que, aparentemente, levam uma vida comum: o prefeito Eurico (Dan Stulbach), o delegado Machado (Milhem Cortaz), o médico Aranha (Paulo Rocha), o mendigo Feliciano (Leopoldo Pacheco), a cafetina Ondina (Ana Beatriz Nogueira), a esotérica Milu (Zezé Polessa) e Egídio (Antônio Calloni), o guardião-mor.