Novela “O Sétimo Guardião”: O gato León, animal de estimação de Egídio (Antonio Calloni), é um dos personagens mais importantes de “O Sétimo Guardião”. Na forma humana, León (Eduardo Moscovis) aparece sem mostrar o rosto, só de costas e encapuzado. León era o guardião-mor da fonte secreta que existe na cidade, descumpriu uma das regras impostas ao ocupante do posto e recebeu o castigo de viver em forma de gato.

Por causa da função, ele não poderia se envolver com ninguém, mas se aproxima de Neide (Viviane Araújo). Leon planeja sua fuga, mas é transformado em felino. Em surto, Neide abandona a filha do casal, que julga ter nascido morta. Sóstenes (Marcos Caruso) mergulha a menina na fonte milagrosa, lhe trazendo à vida. Anos depois, Luz (Marina Ruy Barbosa), que não sabe as suas origens, se vê acompanhada sempre por León.

“Ele começa como um gato, mas o público vai descobrir que esse gato tem poderes. Ele é um gato que não é bem um gato. E o público vai perceber isso desde o início”, adiantou Aguinaldo Silva, autor da nova novela das nove. “Ele é um dos protagonistas da história”, afirmou o diretor artístico Rogério Gomes. O castigo de León só será desfeito quando o sucessor de Egídio assumir o posto de guardião-mor da fonte secreta de “O Sétimo Guardião”.

Fonte Rede Globo, Novela “O Sétimo Guardião”.


À primeira vista, Serro Azul pode parecer apenas mais uma típica cidade do interior, pacata e cercada por montanhas, onde avanços tecnológicos como internet e telefonia celular ainda não chegaram. Um lugar pelo qual quem passa não dá muita atenção, sem saber o que está perdendo, afinal, uma cidade que é vizinha de Greenville e Tubiancanga não poderia deixar de ter suas peculiaridades. A principal delas é uma fonte com propriedades curativas e rejuvenescedoras, que é a parte mais externa de um gigantesco aquífero, uma enorme reserva daquilo que a cada dia se torna o bem mais precioso da Terra: a água. Essa fonte é protegida por sete guardiães que têm como missão garantir que essa riqueza não chegue às mãos erradas.

Os sete guardiães, responsáveis por proteger a fonte, são pessoas que, aparentemente, levam uma vida comum: o prefeito Eurico (Dan Stulbach), o delegado Machado (Milhem Cortaz), o médico Aranha (Paulo Rocha), o mendigo Feliciano (Leopoldo Pacheco), a cafetina Ondina (Ana Beatriz Nogueira), a esotérica Milu (Zezé Polessa) e Egídio (Antônio Calloni), o guardião-mor.